Nós usamos cookies em nosso site: Cookies são pequenos arquivos de texto que o site armazena localmente em seu computador. Eles permitem que reconheçamos seu computador na próxima visita. Assim, a DSM consegue melhorar a facilidade de utilização do site e ajustá-lo às suas necessidades.

Fechar

PT Indo Straits: Nenhuma ruptura em dois anos

Por isso nem todas as fibras de HMPE são iguais

Quando a PT Indo Straits estava procurando por novos cabos de amarração para duas de suas balsas de transbordo, a empresa sabia bem o que queria: algo resistente, seguro, altamente confiável e de fácil manuseio, com boa operação por pelo menos um ano em condições árduas de trabalho. Ela queria o melhor. Cabos com fibra de HMPE. Mas dentro de uma semana da instalação dos cabos descobriram que nem todas as fibras de HMPE são iguais.

Condições exigentes requerem cabos robustos, seguros e confiáveis

Em 2012, a PT Indo Straits começou a pesquisar novos cabos de espringues de proa para as embarcações. Seriam cabos para posicionar e estabilizar balsas-guincho de transbordo. São balsas usadas no mar para transbordar carvão de balsas menores para graneleiros de grande porte para transporte.

Não demorou para que a empresa determinasse o que queria: cabos com fibra de HMPE. Havia três razões: segurança, fácil manuseio e máxima eficiência operacional. E, obviamente, a empresa queria o melhor.

BAIXE O PDF

Configuração de transbordo de carvão

A imagem à esquerda representa uma configuração de transbordo de carvão com uma balsa guindaste da PT Indo Straits.

As linhas em preto e azul são cabos usados como espringues, os mais cruciais para operações. A tripulação usa esses dois guinchos para liberar ou retrair o cabo. Eles movimentam a balsa pela lateral do graneleiro e recebem a maior parte da carga. Na transferência, esses cabos, apoiados por outros de polipropileno, mantêm as embarcações na mesma posição uma em relação à outra.

Nem todas as fibras de HMPE ­são iguais

Em janeiro de 2013, a PT Indo Straits adquiriu e instalou os novos espringues de 48 mm de diâmetro, feitos com fibra de HMPE genérica de 12-subcabos, com uma capa de poliéster de 32-subcabos. Esses cabos foram especificados para uma carga de ruptura de 165 toneladas, e para uma vida útil de aproximadamente 4.000 horas operacionais, ou cerca de um ano; era uma reflexão realista das árduas condições em que os cabos seriam usados: geralmente ondas pesadas, pó de carvão e as várias superfícies ásperas e bordas pontiagudas pelas quais os cabos teriam que passar.

Infelizmente, os novos cabos com fibra de HMPE genérica se romperam após uma semana de operações. Conforme afirmou o mestre de balsas da PT Indo Straits: "Quando a capa se rompeu, o cabo durou pouco. Ele rompeu rapidamente, causando muito trabalho adicional e expondo tripulação e equipamentos ao risco."

Embora não tenha havido lesões ao pessoal ou danos aos equipamentos, a PT Indo Straits considera com seriedade a manutenção da segurança e excelência operacional para o sucesso comercial. Eles contataram imediatamente o Centro Técnico Ásia Pacífico da DSM Dyneema em Cingapura para investigar e receber orientações, mesmo que esses cabos não tenham sido fabricados com fibra Dyneema®. Durante as investigações, a PT Indo Straits aprendeu que nem todas as fibras de HMPE são iguais quanto ao desempenho, qualidade e firmeza.

Especificações exigentes

As especificações da PT Indo Straits eram exigentes para manter seus altos padrões em segurança e eficiência operacional. Os novos cabos de reposição deveriam durar mais do que cabos com fibra de HMPE genérica, e pelo menos um ano. Não poderia haver ou, no máximo, instâncias mínimas de ruptura de cabos, para reduzir o tempo improdutivo e a tripulação necessária no convés.

Com base nas investigações iniciais e necessidades operacionais, a PT Indo Straits decidiu obter seus cabos com Dyneema® da Samson, líder global em desenvolvimento e fabricação de cabos de alto desempenho.

A Samson recomendou seu cabo de 12-subcabos e 48 mm AmSteel®- Blue com Dyneema®, para uma carga de ruptura de 155 toneladas. Foi feito um pedido de.

No entanto, até o fornecimento, a empresa teria que continuar usando seus cabos de fibra de HMPE genérica. As rupturas continuaram.

“Nossa expectativa de vida útil para os cabos AmSteel®- Blue era de um ano. Esperamos usá-los por ainda mais tempo."

Os cabos AmSteel®- Blue da Samson com Dyneema® superaram em todos os quesitos

O dia 1º de Outubro de 2013 foi um grande dia para a PT Indo Straits, Samson e DSM Dyneema. Foi a data em que os novos cabos AmSteel® - Blue com Dyneema® foram instalados na balsa guindaste da PT Indo Straits. Ao mesmo tempo, os cabos com fibra de HMPE genérica, com nove meses de uso, foram removidos.

Durante os três primeiros meses de uso operacional, os cabos AmSteel® - Blue, com Dyneema®, de modo claro e convincente superaram não apenas os cabos de fibra de HMPE genérica, mas também as especificações técnicas ditadas pela empresa.

Dois cabos AmSteel® - Blue foram instalados nos guinchos 4 e 5 como novos espringues e tensionados durante o enrolamento.

Depois de onze meses, somente metade do desgaste esperado.

Outra inspeção foi feita depois de onze meses de uso operacional, e os cabos mostravam somente metade do desgaste esperado. Claramente, a vida útil de um ano desejada pela PT Indo Straits não seria problema. E os cabos mantiveram o bom desempenho. Durante as inspeções seguintes, os cabos AmSteel®-Blue Com Dyneema® provaram sua qualidade mostrando, maior resistência à abrasão do que os cabos de fibra de HMPE genérica substituídos. Considera-se ainda o fato de que os cabos anteriores eram revestidos, enquanto os cabos AmSteel®-Blue eram de 12-subcabos e não revestidos.

Conforme notou o mestre de balsas da PT Indo Straits em setembro de 2014:

“Não houve rompimentos em cabos AmSteel-Blue® desde que começamos a usá-los. Nossa expectativa de vida útil para esses cabos era de um ano. Estamos satisfeitos com o resultado e ansiosos por usá-los por mais tempo, talvez até mais um ano."

De fato, eles ainda estariam em uso dois anos depois de entrarem em serviço.


Os cabos AmSteel®- Blue da Samson com Dyneema® legítima superaram em todos os quesitos:

  • Nenhuma ruptura nos onze primeiros meses de uso, e ainda em uso após dois anos (versus ruptura de cabo na primeira semana com fibra de HMPE genérica).
  • Nenhum tempo inoperante por rompimento.
  • Maior segurança pela redução do tempo e número de tripulação necessária no convés.
  • A economia devido à vida útil muito maior compensa o custo de aquisição inicial.
  • Maior produtividade devido a mais rapidez de carregamento e transferência, e operações mais adequadas

Para Paul Chong, gerente de vendas técnicas, APAC, Samson, o projeto demonstrou o valor da experiência da empresa e sua colaboração de longo prazo com a DSM Dyneema:

“O AmSteel®-Blue da Samson com Dyneema® tem um histórico comprovado de muitos anos. Neste caso, excedeu expectativas e ofereceu ao cliente tranquilidade para trabalhar em um ambiente tão hostil."

A opinião é apoiada por Neil Liu, gerente de serviços técnicos e desenvolvimento de aplicações na DSM Dyneema: "As condições de uso operacional eram mais árduas para cabos de espringue do que outras operações marítimas, como atracação, amarração  ou reboque, já que o cabo tinha contato com pó de carvão e superfícies rígidas. Além disso, a configuração de amarração implica que os cabos Dyneema® recebam a maior parte da carga nas operações. Durante a inspeção, foi atestado que cabos com Dyneema® tinham maior resistência à abrasão e excediam os requisitos de resistência."


Edwin Grootendorst, diretor de negócios global, DSM Dyneema, afirmou: "Como inventora da fibra de polietileno de ultra alto peso molecular, a DSM Dyneema® continua a elevar o padrão de desempenho e qualidade de todos nossos produtos e inovações Dyneema®. Nós garantimos rigorosamente um alto desempenho e qualidade de toda fibra usada em aplicações de proteção a operações e ativos marinhos. Essa postura garante que os operadores marítimos tenham segurança e tranquilidade em suas operações."

Por que usar cabos para amarração fabricados com HMPE em transbordo de carvão

Os cabos de amarração com fibra de HMPE, particularmente Dyneema®, que é a marca mais confiável, são tão resistentes quanto às de aço para o mesmo diâmetro, mas pesam menos de um sétimo se comparadas. Além disso, um cabo com Dyneema® tem cerca de 60% do diâmetro e 30% do peso de um cabo de Nylon ou poliéster igualmente resistente. Suas propriedades de alta resistência com baixo peso permitem um fácil manuseio durante as operações e menos recursos e tempo necessários para manobrar e atracar graneleiros. Assim, a eficiência operacional e produtividade são melhoradas.

Na área de segurança, toda ruptura de cabo é um risco imenso, já que três embarcações estão posicionadas muito próximas umas das outras. E em casos de rompimento de cabo de aço, o contragolpe pode causar lesões sérias ou até mesmo a morte. Cabos com fibra de HMPE, particularmente os Dyneema®, têm ainda maior resistência à abrasão, o que propicia uma maior vida útil, se comparados a outros cabos de fibra sintética, como polipropileno, quando usados em condições inóspitas. Outros cabos sintéticos tipicamente duram somente dois ou três meses antes de se inutilizarem pela deficiência em resistência à abrasão.

Mais informações?

Acesse nossas páginas em Área Marítima para saber mais sobre aplicações de cabos com Dyneema®

Sobre a PT Indo Straits

Fundada em 1985, a PT Indo Straits Tbk (PTIS) é uma empresa de engenharia marinha amplamente reconhecida na Indonésia, trabalhando com clientes líderes nas indústrias petroleira, de gás e mineração de carvão. A empresa é conhecida por sua experiência técnica em engenharia marinha/civil, incluindo trabalhos de içamento offshore, dragagem e construção de quebra-mar, entre outros. Outra especialidade é o suporte logístico marinho. Além disso, a empresa opera mais de 40 tipos de equipamentos de flutuação de vários tamanhos. Entre eles estão duas balsas-guincho de transbordo: Straits Venture e Straits Venture II.

Sobre a Samson

Há mais de 130 anos, a Samson tem sido reconhecida como líder global em desenvolvimento e fabricação de cabos de alto desempenho. Entre as muitas inovações, a Samson inventou a dupla-trança e foi a pioneira dos primeiros cabos de fibra de polietileno de alto módulo.

Hoje em dia, os engenheiros continuam a ser pioneiros no uso de tecnologia de novas fibras e no desenvolvimento de revestimentos inovadores e estruturas para produzir cabos com características de desempenho jamais vistas. A equipe de pesquisa e desenvolvimento da Samson satisfaz a necessidade do mercado sempre em expansão para produtos de desempenho excepcional em aplicações críticas.

A Samson faz parte do portfólio da Wind River Holdings™, de empresas operadoras. Para obter mais informações sobre a Wind River Holdings™, acesse www.windriverholdings.com

Contate nossos especialistas em indústria marítima

Receba orientação sobre como a Dyneema® pode otimizar seu negócio.