Benefícios do planejamento sucessório

Benefícios do planejamento sucessório

23/01/2018 | Autor: Larissa Vieira

Manter a família trabalhando unida nos negócios não é tarefa simples em qualquer setor. Mais de 80% das empresas no Brasil são familiares, principalmente no agronegócio, mas somente cerca de 5% delas chegam à terceira geração, segundo dados da consultoria Safras & Cifras. A maior parte termina por conflitos entre os sócios familiares, que não sabem separar o que é o patrimônio da empresa e da família, sustento e investimento.

 Como estar entre os 5%? Um dos caminhos para chegar lá é realizar o quanto antes o planejamento sucessório. “Esta é uma ferramenta poderosa que deve ser usada enquanto os patriarcas ainda estão vivos, têm boa saúde e lucidez para comandar os negócios. Assim, eles podem decidir qual o melhor direcionamento para dar ao patrimônio e como gostariam que seus filhos usassem a herança que deixará a eles futuramente”, ensina o advogado e consultor da RCA Governança e Sucessão, Marcos Leandro Pereira.

Lembrando que, no Brasil, ainda há um conceito equivocado de que o planejamento sucessório está ligado à morte do patriarca ou à sua velhice, ele ressalta que o processo, quanto mais cedo for realizado, terá mais chances de proteger o patrimônio da empresa. E se já tiver surgido algum conflito de relacionamento entre os sucessores, a necessidade de implantação do planejamento se torna urgente.

Este não é o caso da família do pecuarista Júlio Vieira Neto, mas ele já iniciou o processo para legalizar a sucessão. De comum acordo com toda a família, ficou decidido que a gestão do negócio seguirá com a filha, Camilla Vieira. “A parte burocrática da sucessão ainda está em andamento, mas já gerencio o negócio há algum tempo, com meu pai me dando suporte sempre que pode, e conto com uma equipe bem eficiente”, diz Camilla, que tem uma irmã também médica-veterinária, mas que prefere atuar na área de saúde pública.

Camilla assumiu a gerência de todas as propriedades há 12 anos, depois de passar um período prestando assistência para várias fazendas, incluindo as da sua família. Com a expansão dos negócios, optou por trabalhar exclusivamente com o pai. Hoje, além da parte administrativa, ela é responsável pela reprodução do rebanho e pela comercialização de animais. E, com referência à área de nutrição, conta com os produtos e a assistência da Tortuga | DSM, prestada pelo técnico Thiago Andreolli.

O rebanho PO da raça Nelore e de cavalos Quarto-de-Milha está concentrado na Fazenda Santa Margarida, em Bofete (SP). “Meu pai tem feito tudo para que a sucessão aconteça de forma tranquila.

Para minha irmã e minha mãe, também é natural que eu seja a gestora dos negócios”, conta Camilla.

This site uses cookies to store information on your computer.

Saiba mais