Estâncias Santa Luzia e Santo Expedito: alta performance no inverno com suplementação energética

Estâncias Santa Luzia e Santo Expedito: alta performance no inverno com suplementação energética

30/09/2017 | Autor: Andrei Beskow - Médico-veterinário, Assistente Técnico Bovinos de Corte da Tortuga | DSM

Localizadas nos municípios de Bagé e Dom Pedrito, na região da campanha do Rio Grande do Sul, as Estâncias Santa Luzia e Santo Expedito, de propriedade dos clientes do Programa de Incentivo à Tecnologia Tortuga (PITT) Inaiara Rodrigues Paiva e Luiz Olavo Azambuja, trabalham, desde 1967, com pecuária intensiva em sistema de integração lavoura-pecuária. Adquiridas pelo patriarca Valdir Leite Paiva, as propriedades totalizam 4.440 hectares onde são cultivados arroz irrigado e soja na parte de agricultura e realização de recria e terminação de novilhos jovens, na pecuária.

Com foco em pecuária de precisão, o sistema das unidades trabalha comprando animais na ocasião do desmame, entre sete e oito meses de idade, e selecionando animais taurinos (Angus e Hereford), com boa conformação e aptidão para altos desempenhos em termos de ganho de peso e desenvolvimento precoce. A média de peso dos animais na compra gira em torno dos 220 quilos, sendo que o objetivo é sempre colocar o maior ganho de peso possível até a terminação, aos 14-15 meses.

A base forrageira para a produção pecuária vem basicamente de pastagens cultivadas de inverno (Azevém consorciado com Trevo Branco). Toda a parte de correção de solo e de adubação de base e de cobertura é seguida à risca pelos profissionais envolvidos no processo, sendo que o termo “lavoura de pasto” pode ser aplicado a todas as invernadas. O manejo correto do pastoreio rotativo dos animais nos piquetes é orientado e acompanhado pelo médico-veterinário Afrânio Doglia, que já trabalha na empresa há 25 anos. Ele também orienta toda a parte de manejo sanitário, o controle de pesagens, a identificação e o abate dos animais.

Com relação à suplementação nutricional, a equipe técnica da gerência Rio Grande do Sul - Fronteira da DSM indica e acompanha o uso dos Minerais Tortuga dentro do sistema, buscando sempre o melhor retorno em termos de produtividade e eficiência de produção. Dados os altos níveis de proteína predominantes nas forrageiras utilizadas, basicamente trabalha-se com suplementação mineral energética e aditivos (monensina). Dependendo do nível de pressão de pastejo e da capacidade de suporte do sistema, trabalha-se com suplementos minerais e energéticos prontos para uso (Fosbovi Aveia Azevém) ou com suplementação com 1 a 1,2% do peso vivo de uma fonte energética (farelo de arroz, aveia, milho etc.), juntamente com núcleo mineral para confinamento (Fosbovi Confinamento PLUS). A evolução com o uso dos Minerais Tortuga no sistema vem acontecendo ano a ano, com os processos sendo aprimorados e os resultados aparecendo cada vez mais.

O primeiro sistema com suplementação energética em pastagem de inverno junto aos clientes foi implementado entre maio e dezembro de 2015, na Estância Santo Expedito, em Dom Pedrito. Foram utilizados 280 hectares, divididos em potreiros para pastoreio rotacionado, com três praças de alimentação, onde eram fornecidos os suplementos e a água para os animais. Um total de 565 novilhos foram recriados e terminados, entrando no sistema com 200 quilos de peso médio. Os animais eram manejados em um único lote, sendo que permaneciam, em média, dois dias em cada célula de pastoreio. A base forrageira era Azevém com Trevo Branco e foi utilizado o Fosbovi Aveia Azevém, com consumo de 80 gramas para cada 100 kg de peso vivo. A suplementação energética com a monensina teve como objetivo incrementar em até 350 gramas o Ganho Médio Diário (GMD) dos animais, prevenindo, também, as manifestações de timpanismo bolhoso por conta da utilização do Trevo Branco como forragem. Os animais foram abatidos com 430 quilos em média, perfazendo um Ganho Médio Diário de 1,128 kg no período e uma produção de 455 quilos de carne por hectare, em 200 dias.

No outono de 2016, na Estância Santa Luzia, em Bagé, foi desenvolvido um sistema de suplementação de novilhos em pastagem de Azevém, Aveia e Trevo Branco, em pastejo rotacionado, sendo utilizado 1% do peso vivo dos animais de farelo de arroz, adicionando 150 gramas de Fosbovi Confinamento PLUS por animal/dia. O fornecimento foi feito em cochos de autoconsumo, dentro de praças de alimentação. Em uma área de 380 hectares, foram manejados 700 novilhos com peso inicial de 380 quilos. O GMD alcançou 1,000 kg e os animais foram abatidos com média de 425 quilos e 54% de rendimento de carcaça.

Já na Estância Santo Expedito, no outonoinverno de 2016, no mesmo sistema forrageiro rotacionado de 2015, foram recriados e terminados 400 novilhos jovens, que entraram no sistema com 251 quilos de peso médio. A base forrageira foi novamente Azevém com Trevo Branco e o produto utilizado foi o Fosbovi Aveia Azevém, com consumo de 80 gramas para cada 100 kg de peso vivo. Os animais foram abatidos com 440 quilos de média, perfazendo um ganho médio diário no período de 1,130 kg. De todos os animais abatidos, somente quatro foram classificados como gordura 2, sendo os demais todos classificados como gordura 3 ou 4. O rendimento de carcaça alcançou 54% e o preço alcançado pelas bonificações ficou 20% superior ao praticado normalmente neste período do ano. O custo de produção de cada quilo de carne produzido dentro do sistema fechou em R$ 2,50 (40% do preço de venda), segundo avaliação técnica de levantamento de dados realizada em visita da equipe técnica da DSM, mostrando o nível de eficiência de produção. Ainda tratando-se de avaliação econômica e fazendo uma comparação com os rendimentos oriundos do arrendamento da mesma área utilizada na pecuária para a lavoura de soja (muito praticado na região), o sistema de pecuária intensiva da Santo Expedito rendeu, convertendo os valores obtidos no exercício 2016, equivalente a 16 sacos de soja por hectare líquidos.

Para 2017, já estão sendo preparadas as áreas de pastagem cultivada. Em seguida, os primeiros animais entrarão nos sistemas de suplementação nutricional de alta eficiência de produção, contando sempre com a orientação e o acompanhamento da equipe técnica comercial da DSM.

Cadastre-se para receber os novos posts!

Cadastre seu email aqui para receber os próximos posts!

This site uses cookies to store information on your computer.

Saiba mais