Reduzindo a perda e o desperdício de alimentos

Abordando a perda e o desperdício de alimentos ao longo da cadeia de valores

Como o mundo encara o desafio de alimentar uma população global projetada para alcançar 9,7 bilhões de pessoas até 2050, a demanda por proteína animal continua a crescer.

Aproximadamente um terço do alimento derivado da produção de proteína animal é atualmente perdido ou desperdiçado. É preciso que haja medidas em todas as etapas da cadeia alimentar para abordar essa questão.

A proteína animal é uma parte fundamental de uma nutrição saudável e equilibrada e também é essencial para o fornecimento de micronutrientes essenciais. Nós devemos evitar perder ou desperdiçar um recurso tão precioso. Uma abordagem é realizada por meio de intervenção nutricional específica durante o período de produção animal.

Soluções baseadas na ciência

Nós apoiamos o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 12 da ONU, o Consumo e Produção Sustentáveis, em particular a Meta 12.3, que visa reduzir a perda e o desperdício alimentar em 50% até 2030.

Estamos transformando o modo como alimentamos nossos animais a fim de melhorarmos a qualidade da carne, do leite, do peixe e dos ovos, assim reduzindo perdas e desperdícios ao longo da cadeia de valor. Focando a  Nutrição Vitamínica Ótima™ (Optimum Vitamin Nutrition, OVN™), nós podemos ajudar a reduzir a perda e o desperdício de alimentos nas cadeias de valor da proteína animal. Vitaminas são fundamentais para a vida. Elas são componentes essenciais nos processos biológicos. Ao garantir que os animais possuem ótimo nível de alimentação, podemos ajudar a abordar alguns dos problemas comuns de perda e desperdício na produção animal.

Garantindo Nutrição Vitamínica Ótima™

A DSM aplica seu conhecimento exclusivo sobre vitamina D na nutrição de poedeiras, para ajudar as galinhas a botarem ovos robustos e nutritivos, levando significativamente a menos quebras de ovos e subsequente perda de alimento.

A vitamina E é um dos mais poderosos antioxidantes da natureza e é essencial para manter a integridade das células musculares. Quando a carne é processada, as células musculares naturalmente começam a romper, levando à perda dos conteúdos celulares (a perda de líquido por gotejamento geralmente vista em bandejas de carne), descoloração e, eventualmente, sabor desagradável. Níveis ótimos de vitamina E na alimentação durante a fase de produção animal garantem que vitamina E suficiente seja depositada nas membranas celulares dos músculos, assim melhorando a qualidade da carne, o que leva a um longo prazo de validade e a um menor desperdício e perda de alimento.

A vitamina E é também reconhecida como particularmente importante para vacas leiteiras nas fases iniciais da lactação reduzindo a incidência de mastite clínica com subsequente perda de leite.

Garantindo a nutrição vitamínica ideal durante o crescimento e o desenvolvimento dos animais de fazenda, podemos abordar muitos problemas associados com a perda e desperdício de alimentos nas cadeias de valor de proteína animal.

×

Nossas plataformas de sustentabilidade e negócios

Share

Share