Suplementação com Vevovitall® na fase de creche melhora o desempenho e a saúde dos leitões com reflexos na terminação, mesmo em situações de desafio por E. coli

A Escherichia coli (E. coli) é um patógeno de impacto relevante na suinocultura, pois acomete a saúde dos leitões, principalmente em períodos de maior vulnerabilidade como o desmame. Nesse período, pode causar diarreia, condição séria que leva a desidratação, atraso no crescimento e mortalidade. A infecção ocorre frequentemente devido à diminuição da imunidade dos leitões neste período crítico de transição, tornando-os menos capazes de combater os agentes patogênicos. Portanto, controlar a exposição a E. coli e oferecer recursos que dão suporte a saúde intestinal são essenciais para manter a saúde e o bemestar dos leitões desmamados.

O ácido benzóico é um aditivo nutricional eficaz na alimentação de leitões, oferecendo múltiplos benefícios para a saúde intestinal desses animais. Suas propriedades antibacterianas controlam a proliferação de agentes patogênicos como a E. coli, o que é essencial após o desmame. Também promove o crescimento de bactérias benéficas, ajudando a manter um equilíbrio saudável da microbiota intestinal e promovendo a digestão eficiente e a absorção de nutrientes. Esta melhoria na integridade intestinal reduz a incidência de doenças gastrointestinais, como diarreia, com um impacto positivo no bem-estar e no desempenho dos leitões. Além disso, como alternativa aos antibióticos, o ácido benzóico ajuda a reduzir a necessidade de tratamentos medicamentosos, alinhandose com as demandas crescentes por práticas de produção mais sustentáveis e responsáveis.

Nesse escopo, o VevoVitall®, parte das soluções de desempenho da dsmfirmenich, que contém ácido benzóico em sua mais alta pureza, é uma solução consagrada há mais de 20 anos com inúmeras publicações que demonstram os benefícios de sua adoção. Este aditivo alimentar, sendo um ácido, também pode ser utilizado como conservante para rações, atuando na redução do pH das dietas de suínos.

Este composto não apenas fortalece a saúde intestinal dos leitões, mas também demonstra um impacto em seu crescimento e desenvolvimento, com desdobramentos positivos até o final do ciclo de vida dos suínos. Portanto, a adoção do VevoVitall® na dieta de leitões é uma estratégia eficaz na promoção de melhorias no aspecto sanitário e de desempenho nas fases iniciais de vida do leitão, com reflexos positivos até a terminação.

DE OLHO NOS BENEFÍCIOS

Para investigar os efeitos do ácido benzóico na saúde e desempenho de leitões desmamados, um estudo foi realizado na Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais, Brasil. O experimento envolveu 224 leitões, que foram divididos aleatoriamente em um desenho de blocos casualizados com um arranjo fatorial 4 × 2, testando quatro níveis de ácido benzóico - VevoVitall® (0,00%, 0,25%, 0,50% e 0,75%) administrados a leitões desafiados ou não com E. coli.

Os animais receberam oralmente uma dose contendo 10⁶ CFU/ml com a cepa de Escherichia coli K88+ (com os fatores de virulência LT+ , STa+ e STb+, comprovadamente capazes de provocar diarréia clínica), previamente validada em laboratório. Os leitões desafiados por E. coli foram alojados separadamente dos não desafiados, para prevenir contaminação cruzada.

As dietas para todos os tratamentos foram formuladas sem a incorporação de promotores de crescimento ou antibióticos terapêuticos. A suplementação do VevoVitall® ocorreu durante a fase de creche, e avaliou-se o desempenho e a incidência de diarreia dos leitões nesse período. Posterior a essa fase, continuou-se a monitorar os dados de desempenho (ganho de peso, consumo e conversão alimentar) até a fase de terminação (147 dias de vida).

RESULTADOS

Do desmame até os 42 dias de vida, final de creche, observou-se que o peso, o ganho de peso e a conversão alimentar melhora a medida que aumenta-se a suplementação de ácido benzóico na dieta. Ou seja, a adilção de 7,5 kg/ton de ácido benzóico (VevoVitall®) na dieta apresentou os melhores resultados de desempenho quando comparado aos animais que não receberam aditivos (0% de ácido benzóico).

Este resultado é especialmente relevante, pois demonstra a eficácia do ácido benzóico em melhorar a performance dos leitões sem alterar o consumo de ração. Em síntese, com a mesma quantidade de ração foi possível produzir um leitão mais pesado e de maior eficiência produtiva e econômica.

Do ponto de vista da sanidade, os animais também apresentaram melhores respostas a medida que aumentou-se a suplementação com VevoVitall®. Os animais que receberam 7,5kg/ton de VevoVitall® apresentaram uma redução de 38,3% na incidência de diarreia. Isso sugere que a adição de ácido benzóico pode ser benéfica para a manutenção da saúde dos leitões em períodos críticos, como um desafio por E. coli. Vale lembrar que não foi utilizado antibióticos, o que reforça que o VevoVitall® é uma alternativa viável na substituição dos antimicrobianos.

Os resultados também mostraram que a suplementação com VevoVitall® levou a uma performance mais consistente durante a fase de terminação, resultando em maior peso e GPD no período. Aos 147 dias, os animais suplementados com a maior dose de ácido benzóico (0.75%) mantiveram um desempenho superior, com um aumento de 13% no peso final e de 15% no GPD em comparação com o grupo controle.

O estudo ainda mostrou que o uso de ácido benzóico não altera o pH gástrico, mas proporciona efeitos benéficos no desempenho dos animais, especialmente em desafios com E. coli. 

Esses achados sugerem que a suplementação com VevoVitall® não apenas promoveu um crescimento mais robusto, mas também contribuiu para uma melhor sanidade dos leitões, um aspecto crucial para a eficiência na produção suína.

PONTOS DE DESTAQUE

  • A suplementação com VevoVitall® melhorou significativamente o ganho médio diário e a conversão alimentar dos leitões, especialmente na dosagem de 0,75%, demonstrando eficácia sem aumentar o consumo de ração ou comprometer as reservas corporais dos animais. 
  • Os leitões suplementados com VevoVitall® apresentaram uma redução na incidência de diarreia, indicando um impacto positivo na saúde intestinal em comparação aos grupos não suplementados. 
  • O desempenho melhorado e os benefícios à saúde persistiram na fase de terminação, sugerindo um efeito residual benéfico da suplementação na creche com VevoVitall®.

 

Leia o artigo completo:

Silveira, H., Amaral, L. G. D. M., Garbossa, C. A. P., Rodrigues, L. M., Silva, C. C. D., & Cantarelli, V. D. S. (2018). Benzoic acid in nursery diets increases the performance from weaning to finishing by reducing diarrhoea and improving the intestinal morphology of piglets inoculated with Escherichia coli K88+. Journal of animal physiology and animal nutrition, 102(6), 1675-1685. 

Published on

29 maio 2024

Tags

  • Swine

Share

You are being redirected.

We detected that you are visitng this page from United States. Therefore we are redirecting you to the localized version.