Como podemos alcançar uma boa nutrição? Confira os temas apresentados em simpósio da DSM na ESPEN 2021

Por: Editores de Talking Nutrition

  • A boa nutrição é a chave para uma ótima saúde e bem-estar. Porém, a desnutrição é frequente em pessoas mais velhas – especialmente em lares de idosos e hospitais – e tem um impacto negativo na saúde, independência e qualidade de vida. Então, como podemos ajudar a elevar os padrões de cuidado nutricional em adultos idosos?
  • Durante o Satellite Symposium da DSM no Congresso Virtual ESPEN 2021, especialistas renomados – Prof. Philip Schütz, Marcel J.G Smets e Markus Biedermann – apresentaram diversas ideias para melhorar a gestão nutricional de pessoas idosas. Entre outros temas, as apresentações discutiram as descobertas de uma pesquisa recém-publicada do estudo EFFORT que investigou o impacto do reforço nutricional em pacientes internados com vulnerabilidades relacionadas à idade e as recomendações mais recentes para a nutrição em lares de idosos desenvolvidas pela Rede Europeia para o Envelhecimento.
  • Descubra quais são os quatro temas principais para diretores médicos, gerentes de portfólio, gerentes de P&D e Inovação e saiba como você pode transformar a desnutrição em nutrição adequada nas instituições de acolhimento. 

A desnutrição relacionada a doenças é comum em ambientes clínicos, e acredita-se que afete um em cada quatro pacientes internados no hospital.1 Embora afete pessoas de todas as idades, os idosos são mais vulneráveis à desnutrição devido às mudanças na ingestão de alimentos e no apetite à medida que envelhecemos. A desnutrição pode comprometer a função imunológica, causando um risco maior de infecção e doença, maior vulnerabilidade, dificultando a melhora do paciente e afetando sua qualidade de vida. Portanto, o cuidado nutricional nesse momento é fundamental para ajudar esses pacientes.

Em três apresentações feitas por especialistas e organizadas pela DSM no Congresso Virtual ESPEN 2021, o professor Philip Schütz, Marcel J.G Smets e Markus Biedermann exploraram a importância de uma gestão nutricional ideal para prevenção – ou reversão – da desnutrição em ambientes clínicos, além das orientações mais recentes para cuidados nutricionais, especialmente para os idosos. Abaixo, destacamos quatro temas principais do evento. 

Tem interesse em se atualizar com nossos vídeos?

1. Desnutrição em pessoas idosas: onde estamos em 2021?

Evidências crescentes mostram que a desnutrição é um fator de risco modificável em pacientes hospitalizados, especialmente em pessoas idosas e frágeis com doenças múltiplas. Durante sua apresentação, o professor Philip Schütz, do Kantonsspital Hospital em Aarau, na Suíça, revisou as últimas descobertas de uma pesquisa publicada do estudo EFFORT com foco em pacientes mais velhos.2 Nesse estudo, um grupo recebeu terapia nutricional individualizada para uma melhor gestão nutricional. O segundo grupo recebeu nutrição padrão fornecida pela cozinha do hospital.

A pesquisa descobriu que a terapia nutricional médica direcionada ajudou a aumentar os níveis de proteína e energia em pacientes vulneráveis e teve um efeito positivo nos resultados clínicos. Na verdade, o suporte nutricional – que incluiu nutrição durante a hospitalização e aconselhamento nutricional – reduziu o risco de mortalidade em 50% a curto prazo (ou seja, 30 dias após a hospitalização). O risco de mortalidade também foi menor a longo prazo (seis meses após a hospitalização) naqueles que receberam suporte nutricional.

2. Avaliação e tratamento da desnutrição

A triagem precoce e proativa e um suporte nutricional eficaz podem ter uma influência positiva significativa em pacientes idosos, ajudando-os a superar ou prevenir a desnutrição. O professor Schütz compartilhou algumas recomendações para o manejo da desnutrição em ambientes hospitalares3, que estão alinhados com as Diretrizes ESPEN:

  • Triagem de desnutrição dentro de 24-48 horas da admissão hospitalar usando uma ferramenta de triagem validada (como NRS 2002). É importante ressaltar que o IMC não é uma boa medida de desnutrição. O baixo apetite acompanhado de perda de peso são os maiores sinais de alerta. Avaliar a massa muscular por meio de um teste de força de preensão manual também é uma indicação de desnutrição que pode ser facilmente medida e monitorada ao longo do tempo.
  • Se o risco for identificado, uma avaliação individual do paciente é necessária para descobrir o motivo da desnutrição. Ela pode estar relacionada a doenças ou enfermidades, doenças metabólicas, depressão ou uso de medicamentos, por exemplo.
  • É necessário fazer um diagnóstico e determinar a gravidade da desnutrição.
  • Metas nutricionais individuais devem ser definidas, incluindo a necessidade calórica, de proteínas, de micronutrientes e outras metas nutricionais.
  • Suporte nutricional deve ser oferecido por meio de nutrição oral como um primeiro passo. Se isso não for suficiente, nutrição enteral ou parenteral deve ser introduzida. É importante levar em consideração as preferências do paciente nessa fase.
  • O monitoramento do paciente é contínuo. Os idosos devem continuar a receber cuidados nutricionais após a internação, para reduzir o risco de readmissão ao hospital por desnutrição.

 

3. Melhores práticas para nutrição adequada em lares de idosos

Há uma mudança importante de atitude em relação aos cuidados nutricionais de longo prazo para os idosos. Com mais adultos idosos querendo manter a independência pelo maior tempo possível, o foco dos lares de idosos está cada vez mais na boa nutrição e prevenção, em vez de simplesmente fornecer cuidados paliativos. Já existe um reconhecimento crescente de que a gestão nutricional para idosos é uma responsabilidade compartilhada entre a instituição de acolhimento e outras partes interessadas.

Em sua apresentação, o especialista Marcel J.G Smets, da Rede Europeia para o Envelhecimento – que apoia mais de 10 mil prestadores de cuidados em 25 países europeus, e protege milhões de pessoas idosas na Europa – apresentou novas orientações práticas para a gestão nutricional de longo prazo em instituições de cuidado com os idosos. As orientações levam em consideração uma série de fatores, como preferências individuais, e enfatizam a importância de um ambiente que ofereça apoio.

4. Criação de uma cultura alimentar 5 estrelas

Para concluir o Simpósio Satélite da DSM, Markus Biedermann discutiu a importância de criar alimentos atraentes e inovadores em lares de idosos. Até o momento, o papel dos alimentos em lares de idosos tem sido o de preservar e manter a vida, e a nutrição médica tem sido usada para recuperar a saúde. No entanto, o foco agora está na qualidade de vida. Biedermann explicou que as refeições são uma forma importante de se manter conectado aos outros e à história de vida de alguém e, portanto, colocar a abordagem alimentar em primeiro lugar é altamente recomendado para preservar a dignidade humana e a independência. Para garantir isso, é importante desenvolver planos nutricionais verdadeiramente atraentes que incluam alimentos com alto valor nutricional e que atendam às preferências dos idosos. As pessoas envolvidas no cuidado dos idosos devem, portanto, considerar como podemos inovar em produtos alimentares que proporcionem uma experiência alimentar positiva e divertida e ajudem a superar desafios frequentemente observados em idosos, como a disfagia.

A DSM conhece profundamente as necessidades nutricionais de pacientes de todas as idades. É por isso que, mais do que ninguém, podemos oferecer inovações com base científica para cada estágio de desenvolvimento do seu produto. E isso requer mais do que ingredientes. Requer uma parceria.

Quer saber mais sobre como a DSM pode ajudá-lo a desenvolver soluções de nutrição médica voltadas para um propósito que sejam atraentes e eficazes? Seja um parceiro da DSM

Publicado

11 Outubro 2021

Tags

  • Nutrição médica
  • Saúde e nutrição
  • Artigo
  • P&D
  • Gerência sênior

Compartilhar

5 minutos de leitura (mínimo)

Conteúdo relacionado

Cadastre-se para receber nossos boletins informativos

Mantenha-se atualizado sobre ciência, eventos e tendências de mercado mais recentes

Somos sociais

Siga-nos em suas redes sociais favoritas

Referências

  1. Stratton R, et al. Wallingford: CABI Publishing, 2003.
  2. Baumgartner et al. The impact of nutritional support on malnourished inpatients with aging-related vulnerability. Nutrition, vol. 89, pg. 111279, 2021.
  3. https://www.acpjournals.org/doi/pdf/10.7326/M20-0120

Saiba como a DSM pode ajudar a sua empresa.

Clique no botão abaixo para entrar em contato e conversar com a gente.

Links rápidos

Alimentos especiais

Conheça enzimas para cozinhar, produzir cerveja, laticínios e mais.

Soluções de benefícios para a saúde

Soluções para suprir as necessidades de saúde e estilo de vida dos consumidores.

Academia de Nutrição

Conheça nossos artigos técnicos, seminários via web e outros recursos educacionais

Site corporativo DSM

Bright Science. Brighter Living.™

Talking Nutrition

Explore nova ciência, consumer insights, eventos do setor e muito mais.

Serviços ao Cliente

Solicitar amostras, fazer pedidos e visualizar a documentação dos produtos.