Melhorando a saúde pública com vitaminas para aplicações farmacêuticas

Por: Produtos nutricionais da DSM

Muitas pessoas em todo o mundo não consomem micronutrientes suficientes para receber os benefícios para a saúde disponíveis. Embora o aumento da ingestão de vitaminas para atender às recomendações possa dar apoio à saúde da população em geral, pesquisas científicas indicam que doses mais altas de vitaminas também podem ser usadas na indústria farmacêutica para tratar problemas específicos de saúde. 

Muitas pessoas em todo o mundo não consomem micronutrientes suficientes para receber os benefícios à saúde disponíveis. As inadequações nutricionais e a subnutrição são ainda mais comuns em quadros clínicos, por exemplo, em populações vulneráveis, como idosos, pacientes com quadros clínicos crônicos e pacientes em recuperação hospitalar1. Isso pode levar a um aumento do risco de infecção e, por sua vez, maior duração de internações hospitalares. Embora o aumento da ingestão de vitaminas para atender às recomendações possa dar apoio à saúde da população em geral, pesquisas científicas indicam que doses mais altas de vitaminas também podem ser usadas na indústria farmacêutica para tratar problemas específicos de saúde.

Vitaminas além da essencialidade

Há um crescente banco de dados científicos mostrando que os benefícios das vitaminas vão além da essencialidade oferecida pelas ingestões diárias recomendadas. Artigos recentes demonstram que benefícios específicos podem ser alcançados em determinados grupos de risco com a administração de vitaminas de alta dose. A vitamina E também demonstrou retardar o início da doença de Alzheimere reduzir o risco de hepatopatia gordurosa não alcoólica3.

Outros problemas de saúde em que uma ingestão maior de nutrientes além das exigências nutricionais recomendadas demonstrou fornecer benefícios terapêuticos em grupos específicos incluem câncer4,5, esclerose múltiplae diabetes7.

Aplicações farmacêuticas

Os dados clínicos devem ser usados em combinação com uma compreensão completa das interações entre medicamentos e nutrientes para definir o papel das vitaminas na indústria farmacêutica. O Grading of Recommendations Assessment, Development and Evaluation (GRADE) é um método de análise de evidências que corrobora o uso de vitaminas específicas em aplicações farmacêuticas que pode ser usado como referência para farmacêuticos e profissionais de saúde.

O futuro da saúde do paciente

Entender o papel das vitaminas além da faixa nutricional e seu uso potencial na indústria farmacêutica pode levar à criação de produtos inovadores que servirão aos interesses da saúde do paciente em todo o mundo.

Para obter mais informações, leia nosso relatório técnico “Micronutrientes para aplicações farmacêuticas”. Fique de olho nas nossas próximas publicações que fornecerão uma visão detalhada sobre as evidências clínicas emergentes nessa área.

Publicado

23 Agosto 2017

Tags

  • Science
  • Vitamins
  • Article
  • R&D
  • Senior Management

Compartilhar

4 min. de leitura

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo

Mantenha-se atualizado sobre as últimas ciências, eventos e tendências de mercado

Faça o download do nosso catálogo de Soluções Farmacêuticas

Referências

[1] M.J. Kaiser et al., ‘Frequency of malnutrition in older adults: a multinational perspective using the mini nutritional assessment’, J AM Geriatrics Soc, vol. 58, no. 9, 2010, p. 1734-8.

[2] M.W. Dysken et al., ‘Effect of vitamin E and memantine on functional decline in Alzheimer Disease’, JAMA, vol. 311, no. 1, 2014, p. 33-44.

[3] A. J. Sanyal et al., ‘Pioglitazone, vitamin E, or placebo for nonalcoholic steatohepatitis’, N Engl J Med, vol. 362, no. 18, 2010, p. 1675-85.

[4] S.J. Padayatty et al., ‘Vitamin C pharmacokinetics: implications for oral and intravenous use,’ Ann Intern Med, vol. 140, no. 7, 2004, p.533-7.

[5] H. Fritz et al., ‘Intravenous vitamin C and cancer: a systematic review,’ Integr Cancer Ther, vol. 13, no. 4, 2014, p. 280-300.

[6] A. Tourbah et al., ‘MD1003 (high-dose biotin) for the treatment of progressive multiple sclerosis: A randomised, double-blind, placebo-controlled study’, Mult Scler. 2016, 22(13): 1719–1731.

[7] R. Valdés-Ramos et al., ‘Vitamins and type 2 diabetes mellitus’, Endocr Metab Immune Disord Drug Targets, 2015;15(1):54-63. 

Links rápidos

Loja virtual

Solicite amostras, faça pedidos e visualize a documentação do produto

Catálogo

Baixe a cópia mais recente do nosso catálogo de soluções

Entre em contato conosco

Somos mais do que uma parceria. Somos uma vantagem competitiva.

Relatórios técnicos

O que há de mais recente em pesquisa sobre vitaminas e lipídios e desenvolvimentos da indústria

Webinars

Estudos acadêmicos e a ciência mais recente em módulos educacionais

Vídeos

Vídeos explorando o crescente papel dos APIs de vitaminas 

Este site usa cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdos e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o seu uso do nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram a partir do uso dos seus serviços. Você concorda com nossos cookies se continuar a usar nosso site.

Leia mais