Altos níveis de vitamina B1 associados ao apoio à saúde do diabético

Por: Produtos nutricionais da DSM

O número de pessoas com diabetes continua aumentando. Este artigo irá explorar o papel da vitamina B1 na promoção da saúde do diabético. 

O número de pessoas com diabetes está crescendo continuamente; a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que, em 2014, havia 422 milhões de pessoas com o quadro clínico ao redor do mundo - um número que quadruplicou desde 1980. Essa prevalência sofreu um rápido aumento nos países de renda média baixa, com os níveis mais altos relatados na China, onde 47% de todos os adultos têm diabetes.

Esses números estão causando sérias preocupações, pois o diabetes está relacionado a um risco aumentado de doença cardiovascular (DCV), insuficiência renal e cegueira. Na verdade, de acordo com a American Heart Association, adultos com diabetes são duas a quatro vezes mais propensos a morrer de doença cardíaca do que os adultos sem diabetes.1

Há evidências crescentes de que as vitaminas podem proporcionar benefícios adicionais à saúde, além da essencialidade em aplicações farmacêuticas. A vitamina B1 - ou tiamina - tem sido associada à saúde humana, incluindo a manutenção de um sistema nervoso saudável e a melhora da função cardiovascular no corpo. Estudos científicos destacaram que a vitamina B1 também pode ajudar a apoiar indivíduos com diabetes. Na verdade, a deficiência de vitaminas essenciais foi relacionada ao quadro clínico.  

Ensaio da B1 

Um estudo clínico foi realizado em 2009 para fundamentar a relação da vitamina B1 no tratamento do diabetes tipo 2. O objetivo do estudo piloto foi avaliar a eficácia dos suplementos orais de tiamina na reversão da microalbuminúria – em que a proteína da albumina passa pelos rins para a urina – em pacientes com diabetes tipo 2. Quarenta indivíduos com diabetes com microalbuminúria foram recrutados na Diabetes Clinic em Lahore, no Paquistão, e distribuídos aleatoriamente para placebo ou tratamento. Os pacientes receberam três doses de cápsulas de 100 mg de tiamina ou placebo todos os dias durante três meses, seguidos por um período de eliminação de dois meses. O desfecho primário do estudo foi a alteração na excreção urinária de albumina (urinary albumin excretion – UAE). Foram determinados outros marcadores de disfunção renal e vascular e concentrações plasmáticas de tiamina.  

Resultados 

De acordo com os resultados do estudo clínico, os níveis de UAE diminuíram nos pacientes que receberam tratamento com tiamina por três meses (mediana −17,7 mg/24 h; p < 0,001, n= 20). Eles foram significativamente mais baixos em relação ao dos pacientes que receberam placebo por três meses, embora não no início do estudo. Além disso, durante o período de eliminação de dois meses nos dois grupos, os níveis de UAE continuaram a diminuir em ambos os grupos, embora não significativamente. Não houve efeito do tratamento com tiamina sobre o controle da glicemia, dislipidemia ou pressão arterial - nem houve efeitos adversos da terapia. 

Como tal, as conclusões deste estudo piloto destacam o uso de terapia com altas doses de tiamina na regressão da UAE em indivíduos com diabetes tipo 2 e microalbuminúria.2

Ainda são necessários outros estudos clínicos de longo prazo e em larga escala, mas os resultados do estudo piloto inicial parecem promissores. À medida que mais estudos científicos estão surgindo sobre os benefícios da ingestão de vitaminas além dos efeitos sobre a saúde atualmente reconhecidos, existe a oportunidade de desenvolver aplicações farmacêuticas inovadoras junto com uma abordagem similar.  

Para obter mais informações, leia  nosso relatório técnico “Micronutrientes para aplicações farmacêuticas”(Micronutrients for pharmaceutical applications). 

Publicado

18 Agosto 2017

Tags

  • Science
  • Article
  • Vitamin B1
  • R&D

Compartilhar

4 min. de leitura

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo

Mantenha-se atualizado sobre as últimas ciências, eventos e tendências de mercado

Faça o download do nosso catálogo de Soluções Farmacêuticas

Referências

[1] W. Limin et al., ‘Prevalence and ethnic pattern of diabetes and prediabetes in China in 2013’, JAMA, vol. 317, no. 24, 2013, p. 2515-2523.Emerging science  

[2] N. Rabbani et al., ‘High-dose thiamine therapy for patients with type 2 diabetes and microalbuminuria: a randomised, double-blind placebo-controlled pilot study’, Diabetologia, vol. 52, no. 2, 2009, p. 208-12.

Links rápidos

Loja virtual

Solicite amostras, faça pedidos e visualize a documentação do produto

Catálogo

Baixe a cópia mais recente do nosso catálogo de soluções

Entre em contato conosco

Somos mais do que uma parceria. Somos uma vantagem competitiva.

Relatórios técnicos

O que há de mais recente em pesquisa sobre vitaminas e lipídios e desenvolvimentos da indústria

Webinars

Estudos acadêmicos e a ciência mais recente em módulos educacionais

Vídeos

Vídeos explorando o crescente papel dos APIs de vitaminas 

Este site usa cookies. Usamos cookies para personalizar conteúdos e anúncios, fornecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Também compartilhamos informações sobre o seu uso do nosso site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram a partir do uso dos seus serviços. Você concorda com nossos cookies se continuar a usar nosso site.

Leia mais