Um multivitamínico pode reduzir o risco de deficiência nutricional?

By: Julia Bird, Senior Associate Scientist, Human Nutrition and Health, DSM

Multivitamínicos podem ajudar a reduzir o risco de deficiência de vitaminas.

Resumo

  • Mesmo em países de renda elevada, estudos relatam que faltam micronutrientes essenciais na dieta de muitos indivíduos.
  • Pesquisas apoiam o uso de suplementação com multivitamínicos para ajudar a reduzir o risco de deficiência nutricional .

Uma das razões pelas quais optei por estudar a ciência da nutrição foi poder entender um tema que teria um impacto direto sobre a minha vida. Seguir uma dieta saudável é importante para mim, e tem sido fascinante aprender sobre o que constitui uma dieta saudável e a lógica por trás das recomendações nutricionais. Uma lição importante para mim foi que há muitos padrões nutricionais associados à boa saúde. Mesmo assim, parece que cada um tem uma opinião sobre a nutrição.

Um aspecto controverso da nutrição é se os suplementos alimentares valem a pena. Por um lado, os cientistas e a mídia publicam comentários críticos ao uso impróprio de suplementos alimentares. Por outro lado, há muitas pessoas em todo o mundo que sofrem de subnutrição. Mesmo em países de renda elevada, como os EUA, estudos abrangentes relatam que a dieta de muitas pessoas é pobre e que os suplementos alimentares podem ajudar as pessoas a obter uma dieta adequada. Por exemplo: menos de 10% dos adultos norte-americanos alcançam as recomendações de consumo de frutas e verduras, e 45% tinham uma dieta considerada “pobre” em comparação com as diretrizes nutricionais1. A ingestão de cálcio, magnésio e vitaminas D, A, C, E e K eram baixas para um “percentual considerável” dos adultos norte-americanos, e suplementos podem ajudar a preencher a lacuna de micronutrientes.2. Para aumentar a confusão, mais de metade dos adultos usam suplementos alimentares3, e a indústria de suplementos alimentares é grande e ainda está em expansão. Percebi que havia diversas perguntas que eu queria fazer que não pareciam ser respondidas pela literatura atual :

  • Qual é o risco de deficiência nutricional de uma pessoa?
  • Quem corre risco de deficiência nutricional?
  • A suplementação alimentar reduz o risco de deficiência nutricional?
  • Como suplementos alimentares afetam o risco de deficiência em pessoas com uma dieta pobre em comparação com aquelas com uma dieta de maneira geral adequada?

O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (Centers of Disease Control and Prevention) dos EUA ofereceu um excelente recurso para pesquisadores da nutrição ao pesquisar, por muitos anos, a saúde e a nutrição da população com a Pesquisa Nacional de Exame da Saúde e da Nutrição (National Health and Nutrition Examination Survey, NHANES), cujos dados estão disponíveis para o público. Usando os anos de 2003-2006 da pesquisa, que contêm a faixa mais ampla de marcadores bioquímicos da situação nutricional, meus colegas e eu elaboramos um plano de pesquisa para responder essas perguntas. Depois, começamos a interpretar os números.

Descobrimos que quase uma em cada três pessoas que vivem nos EUA corre risco de deficiência nutricional, e que as deficiências mais comuns são as de vitamina B6, B12, C e D. Ao considerar faixas etárias e gêneros, as mulheres com 19-50 anos de idade correm maior risco (41%), assim como as pessoas com baixo status socioeconômico, negros não hispânicos e adultos com subpeso ou obesos . Descobrimos que usar um suplemento alimentar, especialmente multivitamínicos contendo uma diversidade de vitaminas e minerais, reduziu o risco de deficiência nutricional. Especificamente, 44% das pessoas que não tomavam um suplemento alimentar corriam risco de deficiência nutricional, em comparação com 16% das que tomavam um multivitamínico ou 40% das que tomavam outro suplemento alimentar. Quando examinamos a dieta, ficou claro que alcançar as recomendações nutricionais ajuda a reduzir o risco de deficiência nutricional. Pessoas que alcançam a NEM (necessidade estimada média) no que se refere a todas as vitaminas e minerais da nossa análise apresentaram um risco de deficiência nutricional de somente 16% em comparação com pessoas com dietas mais pobres, que apresentavam um risco de deficiência nutricional de 58%. Também aqui, suplementos alimentares poderiam reduzir o risco de deficiência nutricional. Usar um multivitamínico pode reduzir o risco de deficiência nutricional de 70% para 30% em pessoas com as dietas mais pobres em comparação com não tomar um suplemento alimentar. Em pessoas com dietas adequadas, o risco de deficiência nutricional foi reduzido de 28% para 5% em comparação com usuários e não usuários de multivitamínicos . Parece que o risco de qualquer deficiência nutricional é bastante comum nos EUA, e grupos específicos nos EUA correm maior risco de deficiência nutricional. Seguir uma boa dieta ajuda a reduzir o risco de deficiência nutricional, assim como tomar um multivitamínico e, em combinação, o risco de deficiência nutricional é o mais baixo.

Publicado

28 July 2017

Compartilhar

4 Tempo mínimo de leitura

Conteúdo relacionado

Cadastre-se para receber nossos boletins informativos

Mantenha-se atualizado sobre ciência, eventos e tendências de mercado mais recentes

Somos sociais

Siga-nos em suas redes sociais favoritas

Referências:

1. Guallar E, Stranges S, Mulrow C, Appel LJ, Miller ER 3rd. Enough is enough: Stop wasting money on vitamin and mineral supplements. Ann Intern Med. 2013 Dec 17;159(12):850-1. http://annals.org/aim/article/1789253/enough-enough-stop-wasting-money-vitamin-mineral-supplements

2. Fulgoni VL 3rd1, Keast DR, Bailey RL, Dwyer J. Foods, fortificants, and supplements: Where do Americans get their nutrients? J Nutr. 2011 Oct;141(10):1847-54. doi: 10.3945/jn.111.142257. Epub 2011 Aug 24. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21865568

3. Bailey RL, Gahche JJ, Miller PE, Thomas PR, Dwyer JT. Why US adults use dietary supplements. JAMA Intern Med. 2013 Mar 11;173(5):355-61. doi: 10.1001/jamainternmed.2013.2299. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23381623

4. Belluz, Julia. Stop wasting your money on dietary supplements. Published in Vox, March 10, 2016. https://www.vox.com/2016/3/10/11179842/dietary-supplements-medical-evidence 

5. Bird J, Murphy R, Ciappio E, McBurney M. Risk of Deficiency in Multiple Concurrent Micronutrients in Children and Adults in the United States. Nutrients 2017;9(7):655. http://www.mdpi.com/2072-6643/9/7/655

6. Marra MV, Boyar AP. Position of the American Dietetic Association: nutrient supplementation. J Am Diet Assoc. 2009 Dec;109(12):2073-85. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19957415

7. Rehm CD, Peñalvo JL, Afshin A, Mozaffarian D. Dietary Intake Among US Adults, 1999-2012. JAMA. 2016 Jun 21;315(23):2542-53. doi: 10.1001/jama.2016.7491. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27327801

 Saiba como a DSM pode ajudar a sua empresa.  Selecione as opções abaixo para vincular suas necessidades à solução certa.

 

Links rápidos

Alimentos especiais

Conheça enzimas para cozinhar, produzir cerveja, laticínios e mais.

Soluções de benefícios para a saúde

Soluções para suprir as necessidades de saúde e estilo de vida dos consumidores.

Academia de Nutrição

Conheça nossos artigos técnicos, seminários via web e outros recursos educacionais

Quality For Life

Quality for Life é nosso selo de excelência e nossa promessa para você.

Talking Nutrition

Explore nova ciência, consumer insights, eventos do setor e muito mais.

Webshop

Solicitar amostras, fazer pedidos e visualizar a documentação dos produtos.

Este site utiliza cookies. Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, oferecer recursos de mídia social e analisar nosso tráfego. Nós também compartilhamos informações sobre sua utilização do nosso site com nossos parceiros de mídias sociais, propaganda e análise, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram a partir da sua utilização de serviços. Você permite os nossos cookies ao continuar utilizando nosso site.

Saiba mais