Por que escolher entre mais sabor e menos desperdício em iogurtes? Desfrute de tudo.

De todos os itens que costumam estar presentes em uma geladeira comum, o iogurte representa uma oportunidade (e um desafio) único para os fabricantes.

Por um lado, o amor dos consumidores por esse lanche cremoso e delicioso (ainda saudável) não mostra sinais de desaceleração, com o mercado global de iogurtes pronto para superar US$ 100 bilhões dentro de quatro anos1. Mas, por outro lado, alguns consumidores nunca conseguem desfrutar seu lanche saudável, porque jogam o produto fora com medo de ele não estar mais seguro para comer.

Hoje, cerca de 9% do iogurte é desperdiçado pelos consumidores em casa de acordo com o guia Label better, less waste da organização WRAP, do Reino Unido2. Inclusive, no verão passado, a Danone até lançou uma iniciativa de redefinição dos rótulos de seus produtos para ajudar a resolver o problema. A empresa trocou a mensagem “Usar até” por “Melhor antes” em seus recipientes, juntamente com uma mensagem “Olhe, cheire, prove e não desperdice.”

É uma grande iniciativa de um fabricante responsável e com a qual concordamos totalmente na DSM, onde também estamos em uma missão de reduzir a conta anual de desperdício de alimentos de US$ 940 bilhões do mundo (que também é responsável por cerca de 8% do total global de emissões de gases do efeito estufa, degradação do ecossistema e perda de biodiversidade).

No entanto, a vida nunca é tão simples assim: é quase certo que o iogurte deixará de ser seguro para consumo se muito tempo se passar. Para os fabricantes, não se trata apenas de proteger seus clientes; trata-se também de proteger as marcas que eles trabalharam tanto para construir. É por isso que decidimos que uma solução ainda melhor para esse problema seria apoiar fabricantes como a Danone na mitigação desses riscos, permitindo a criação de um produto que dure ainda mais nas prateleiras e geladeiras.

O mundo ideal acabou de ficar um pouco mais acessível

Estender o prazo de validade de iogurtes naturalmente não é tão simples assim por dois motivos principais:

  • Fatores como receitas com leite, possíveis interações de culturas e parâmetros de processo têm uma influência significativa no desempenho de culturas bioprotetoras e, portanto, no produto final, o que torna o aumento da qualidade em proteção contra deterioração uma tarefa complexa.
  • Realizar tudo isso sem comprometer o sabor delicioso e a textura cremosa do iogurte não é fácil. O processo requer baixa pós-acidificação; ao passo que os sorbatos tradicionais, usados com bastante frequência, têm um sabor estranho.

Em um mundo ideal, os fabricantes e consumidores conseguiriam unir o útil ao agradável. Com a recente expansão do portfólio Delvo®Guard, agora a DSM deu um passo significativo rumo a essa conquista. Essas culturas bioprotetoras oferecem aos fabricantes uma variedade de opções sobre como eles equilibram a extensão natural do prazo de validade de seus produtos com sabor e textura, a fim de atender às diferentes necessidades dos consumidores.

Não existe uma solução universal

Quando se trata de iogurtes (como todos os alimentos e bebidas), o sabor sempre será o critério número um para os compradores. No entanto, a saúde (tanto das pessoas quanto do planeta) está chamando cada vez mais atenção. Inclusive, uma pesquisa recente da DSM descobriu que 71%3 dos entrevistados agora verificam os rótulos dos produtos.

A realidade é que não há uma solução universal quando se trata da questão complexa da preferência dos consumidores: é por isso que nossos especialistas técnicos desenvolveram uma nova família de culturas bioprotetoras para dar mais opções aos fabricantes (e aos amantes) de iogurte.

  • Em testes abrangentes, as quatro culturas Delvo®Guard mais recentes da DSM mostraram uma quantidade visivelmente menor de levedura e mofo em comparação com as referências do mercado de lácteos quando observadas por um período de tempo e temperaturas semelhantes.
  • As culturas Delvo®Guard conseguiram esse resultado equilibrando melhor o prazo de validade em comparação ao sabor e à textura, com um impacto especialmente baixo no desenvolvimento do sabor geral graças à baixa acidificação. 

Assim, os fabricantes agora têm mais opções à sua disposição; com o apoio, é claro, de especialistas da DSM que podem aconselhá-los sobre a solução ideal para suas necessidades e situação únicas. Por exemplo: se um produtor de iogurte quiser grandes propriedades bioprotetoras que estendam o prazo de validade ao máximo (mesmo durante situações desafiadoras, como interrupções na produção ou quebras de frio na cadeia de abastecimento), ele pode escolher nossas novas culturas Delvo®Guard 302 e Delvo®Guard 303.

No entanto, se quiser reduzir a pós-acidificação e aumentar o controle sobre o desenvolvimento do sabor geral, ele pode escolher nossas culturas Delvo®Guard 304 e Delvo®Guard 305. A decisão é somente dele.

Bom para todos

As culturas Delvo®Guard são uma solução de longa data no mercado para estender naturalmente o prazo de validade de produtos. Essas culturas são fáceis de usar (incluindo as culturas acidificantes Delvo®Fresh da DSM). Elas são fornecidas como culturas de incubação direta, podendo ser inoculadas ao leite de forma direta e conveniente; além disso, têm impacto nulo ou limitado no processo e no tempo de fermentação.

É uma boa notícia não só para os fabricantes, mas também para nossa sociedade como um todo. Aqui na DSM, nosso objetivo é criar vidas mais brilhantes para todos, o que inclui ajudar a prevenir o desperdício colossal de alimentos do mundo  por meio de uma produção de alimentos mais eficiente em termos de recursos, a qual ainda gere alimentos nutritivos e seguros.

Se pudermos fazer isso enquanto também permitimos que os consumidores desfrutem iogurtes deliciosos e saudáveis por mais tempo... Nossa missão será cumprida.

Quem disse que você não pode desfrutar de tudo?
 

Nossos especialistas estão sempre disponíveis para ajudar.

Published on

06 April 2022

Artigos relacionados