Acompanhando as tendências das cervejarias em 2021

A indústria cervejeira não estava, de forma alguma, imune aos altos e baixos de 2020. As cervejarias e os consumidores mudaram os hábitos e fizeram adaptações rapidamente. Mas algumas coisas (ainda bem) permaneceram inalteradas: a preferência cada vez maior entre os consumidores por opções de bebidas mais saudáveis e a motivação para incorporar práticas sustentáveis em todo o setor.

O que os consumidores estão buscando?

A leitura de qualquer caixa de bebida no supermercado confirmará rapidamente que os consumidores têm uma enorme variedade de opções quando se trata de cerveja. Embora as IPAs e lagers tradicionais ainda sejam a principal oferta, elas têm novas vizinhas na prateleira: desde cervejas com menos de 100 calorias até cervejas sem glúten (ou até mesmo sem álcool) e a crescente diversidade de bebidas alcoólicas gaseificadas. Com tantas opções, o que os consumidores estão escolhendo?

Recebemos a resposta para essa e outras perguntas importantes em um relatório recente de tendências da DSM que compartilhou resultados de  uma pesquisa com pessoas que consomem cerveja regularmente em 20 países. De forma esmagadora, a tendência de escolhas de bebidas mais saudáveis foi atestada com bastante clareza, com 59% dos consumidores preocupados com o consumo de cerveja em termos de saúde. 

O ganho de peso também é uma preocupação importante. As cervejarias estão claramente prestando atenção e respondendo a essa demanda com uma variedade de opções mais leves, enquanto também se empenham para melhorar seu apelo e garantir um ótimo sabor.

A sustentabilidade também é importante

À medida que os consumidores fazem escolhas orientadas por preocupações de saúde e bem-estar, eles também estão se concentrando nos ingredientes e em como suas bebidas são produzidas. Nosso relatório revela que 54% são influenciados por declarações de ingredientes e 39% pagarão por uma cerveja com ingredientes locais. Esta é uma oportunidade enorme para as cervejarias e muitas estão aderindo a essa tendência para atender a essas necessidades com processos mais sustentáveis que ajudam a reduzir sua pegada.

Além disso, os consumidores estão começando a estabelecer uma conexão entre os ingredientes locais e a sustentabilidade, um fator com o potencial de tornar as práticas de fabricação de cerveja mais ecologicamente corretas a norma e introduzir uma nova onda de cervejas produzidas de forma mais sustentável com o sabor que os consumidores desejam.

As bebidas alcoólicas gaseificadas continuam sendo uma categoria de bebidas em expansão

Como parceiro de longa data da indústria cervejeira, a DSM está sempre acompanhando as últimas tendências e, por sua vez, ajudando nossos clientes de cervejarias a fazer o mesmo.

Por exemplo, as cervejarias que estão expandindo para a categoria de bebidas alcoólicas gaseificadas (um segmento do mercado em ascensão) agora podem recorrer à nossa solução Maxinvert® para acelerar a produção de bebidas alcoólicas gaseificadas à base de sacarose. Essa solução enzimática de invertase única hidrolisa a sacarose em frutose e glicose, fornecendo açúcares fermentáveis no início da produção. Isso elimina um atraso (de até dois dias) que as cervejarias normalmente enfrentam no início da fermentação. Usar a Maxinvert® pode reduzir o tempo total de fermentação em até 50% e, por sua vez, aumentar a capacidade de produção e o rendimento.  

Esses benefícios também ajudam a impulsionar a sustentabilidade nos processos dos clientes, pois o tempo de produção reduzido requer menos consumo de energia e contribui para uma pegada de carbono menor.

Soluções para adjunto de fermentação bem-sucedido

À medida que a sustentabilidade se torna prioridade, a DSM observa que os clientes estão considerando as matérias-primas como um elemento capaz de impulsionar a eficiência e reduzir os custos. As cervejarias que normalmente utilizam maltes tradicionais em sua produção estão cada vez mais explorando adjuntos: arroz, milho, sorgo, entre outros. As opções de adjunto disponíveis para as cervejarias variam de acordo com a região e a estação, e também podem diferir bastante em relação à qualidade.

Nesse quesito, a DSM apoia os clientes ajudando-os a obter o máximo de suas matérias-primas sem comprometer a qualidade do produto acabado. Lançamos recentemente a Maxadjunct™ ß L, uma enzima de cerveja de adjunto de alto desempenho. Ela é destinada a cervejarias que produzem suas cervejas com uma ampla variedade de grãos em vez de cevada maltada. O uso de matérias-primas não maltadas disponíveis localmente ajuda a impulsionar a eficiência de recursos e reduz os custos para as cervejarias. Mas há desafios, então a gama completa de enzimas de cerveja de adjunto da DSM, em parceria com nossos mestres cervejeiros especialistas, se integra ao processo exclusivo de cada cliente para desenvolver receitas versáteis que podem ser produzidas de forma sustentável e com qualidade consistente.

Ano novo, oportunidades novas

Essa qualidade é, em última análise, o que os consumidores saboreiam quando escolhem sua bebida, seja uma bebida alcoólica gaseificada frutada, uma cerveja ultraleve ou uma cerveja artesanal feita com ingredientes locais. Lançar no mercado novos produtos que ofereçam qualidade, mas também sabor de primeira linha e que ainda respondam às tendências atuais é um desafio para o nosso setor que persistirá em 2021 e além. Na DSM, estamos à altura do desafio, sempre inovando para acompanhar essas tendências e trabalhando para desenvolver soluções oportunas que permitam aos nossos clientes aproveitar novas oportunidades com um olhar voltado para a sustentabilidade.

Baixar relatório

Aqui na DSM, recentemente perguntamos a 1.000 consumidores de cerveja, distribuídos em quatro continentes, sobre as tendências futuras como parte do nosso mais recente relatório Global Insights (realizado de forma independente).

Published on

08 January 2021

Artigos relacionados