Atendendo à necessidade de enzimas coagulantes sem benzoato

O que a DSM faz para garantir que os fabricantes de queijo possam produzir queijo e soro de leite sem benzoato.

Benzoatos como benzoato de sódio e benzoato de potássio são conservantes de alimentos amplamente usados que inibem o crescimento de mofo, levedura e algumas bactérias para ampliar a validade. No entanto, sua presença nos alimentos é motivo de preocupação para muitos consumidores.

Embora os benzoatos sejam permitidos pelas autoridades regulatórias muitas pessoas estão começando a questionar se esses conservantes químicos realmente são benéficos para a saúde e estão buscando eliminá-los de suas dietas. Os produtores de alimentos, interessados em entregar o que os consumidores estão procurando em termos de um rótulo limpo e claro, também estão se afastando dos conservantes e examinando suas cadeias de suprimentos para fornecer produtos totalmente livres de benzoato.

Essa mudança faz parte da tendência de rótulo limpo que tem exercido uma influência considerável na indústria alimentícia nos últimos anos. A tendência está gerando mudanças abrangentes na formulação dos produtos, enfatizando menos aditivos artificiais, inclusive conservantes, em favor de ingredientes mais naturais e reconhecíveis.

Queijos e benzoatos

Os fabricantes de queijos tradicionalmente não usam conservantes em seus processos de produção. No entanto, conservantes como benzoatos podem ser usados para preservar enzimas de fabricação de queijo para garantir que as enzimas permaneçam estáveis durante o armazenamento e transporte. Os benzoatos que estabilizam as enzimas acabam se acumulando no soro de leite e, em menor extensão, no queijo. Em geral, isso não é um problema em virtude do princípio de transferência que afirma que um aditivo em uma enzima pode estar presente em um alimento, mesmo quando a adição direta desse aditivo no alimento não é permitida.

Nutrição infantil: um caso especial

O soro de leite é uma derivação importante da produção de queijo. Ele é usado como ingrediente em produtos finais de alto valor, como aplicações farmacêuticas, alimentos dietéticos, nutrição esportiva e nutrição infantil. Seu uso em fórmulas infantis é particularmente valioso. Na União Europeia, o princípio de transferência é mais rigoroso para produtores de fórmula infantil. O ácido benzoico e o benzoato de sódio, entre outros, não podem ser usados em fórmulas infantis, portanto, o princípio de transferência não pode ser aplicado a alimentos infantis.

Por esse motivo, os fabricantes de queijos e soro de leite estão pedindo aos fornecedores de enzimas para se certificarem de que suas enzimas não contenham benzoatos, a fim de corroborar as afirmações de seus produtos e evitar a contaminação cruzada.

A linha completa de enzimas coagulantes de queijo da DSM não contém benzoato

A DSM investiu em tecnologia de produção inovadora e mudou as matrizes de formulação de suas enzimas coagulantes para eliminar a necessidade de benzoatos, sem afetar a validade das enzimas. Isso significa que a linha principal de coagulantes Maxiren® e Fromase® da DSM é livre de benzoatos, dando aos fabricantes de queijos a tranquilidade de que seu queijo e soro de leite correspondente também são livres de benzoatos.

Para obter mais informações sobre nossa linha de enzimas coagulantes sem benzoatos, entre em contato conosco e teremos satisfação em responder às suas dúvidas ou exigências específicas.

Publicado

06 September 2019