A Caminho das Emissões Zero

Atendendo às necessidades de mobilidade do século XXI

Rumo aos carros conectados

Em apenas alguns anos, os veículos de hoje serão vistos como dinossauros: feras relativamente pouco inteligentes, pesadas e até desajeitadas. Uma nova geração de carros autônomos, conectados e com novas tecnologias não apenas transformará sua experiência de direção, como também reduzirá drasticamente a pegada de carbono no veículo - reduzindo seu peso e o atrito do motor, por exemplo.

Na verdade, não precisamos esperar pelo futuro, porque os materiais inteligentes da DSM já estão proporcionando isso aos fabricantes de automóveis.

Uma nova geração de veículos

Os plásticos de engenharia da DSM podem ser encontrados em cerca de 90% de todos os carros do mundo – de sistemas de freios a airbags, passando por chassis, motores, interiores, exteriores e sistemas de direção e suspensão.

Ao substituir apenas um componente automotivo de metal (o coletor de admissão de ar) por um plástico inteligente como Stanyl Diablo®, é possível reduzir as emissões de CO2 em 1 grama a cada 10 km percorridos. E essa enorme economia ambiental aumenta dez vezes quando os fabricantes usam o Stanyl® em peças para reduzir o atrito do motor e, portanto, diminuir o calor sob o capô.

Estamos ajudando a eliminar o carbono dos carros, mas a próxima geração de veículos apresenta um desafio ainda maior: porque à medida que a era do motor de combustão interna chega ao fim, os carros inteligentes do futuro serão cada vez mais baseados no desenvolvimento dos modernos telefones móveis do que na engenharia automotiva tradicional.

Reduzindo peso, calor e emissões de carbono

Na DSM, alinhamos nossa estratégia especificamente com cinco dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, acordados em 2015 Um deles é o ODS 13, com a adoção de medidas urgentes para combater as mudanças climáticas e seus impactos.

Não é exagero dizer que os carros conectados e elétricos podem ser a melhor maneira de alcançar esse objetivo a longo prazo. A "thinnovation", por exemplo, é uma tendência para a criação de peças menores, mais leves, mais ecológicas e mais seguras para dispositivos eletrônicos. Hoje, os materiais da DSM são usados para criar componentes como os minúsculos conectores que dão aos telefones celulares incríveis funcionalidades.

No futuro, esses mesmos materiais farão um trabalho semelhante em um carro, à medida que descobrimos novas maneiras inteligentes de integrar eletrônicos e materiais plásticos.

Ciência e Inovação

O caminho para um nível zero de emissões no motor começou quase há uma década. Nossas equipes de pesquisa passaram muitos anos estudando os efeitos do desgaste e da fricção nos plásticos para desenvolver tipos de materiais especiais com baixa fricção e alta resistência à abrasão no calor extremo do motor. O benefício do atrito com as peças de plástico no lugar das de metal significava que poderíamos economizar 1 grama de CO2 para cada quilômetro percorrido, não apenas atendendo às necessidades comerciais de nossos clientes, evitando enormes multas por emissões, mas enfrentando o maior problema da mudança climática.

O futuro

Atender às demandas dos carros da próxima geração exige que os projetistas repensem e reinventem o que é possível, pois vemos duas indústrias totalmente diferentes (automotiva e eletrônica) convergindo cada vez mais.

Graças ao nosso conhecimento e à experiência em ambos os mundos, a equipe da DSM agora está se conectando a parceiros globais para criar algo verdadeiramente impressionante.

Vida mais brilhante… 

Estamos nos aproximando do dia em que, em vez de dirigirmos o carro, é ele que nos conduzirá; e o dia em que, em vez de consumir energia e emitir carbono, nossos veículos realmente gerarão energia limpa. Os projetos estão sendo criados agora, e materiais da DSM tornarão isso realidade.

Leia mais

Este site usa cookies para armazenar informações no seu computador.

Saiba mais